quarta-feira, 21 de abril de 2010

Pedaços de um sonho

"...o dia passa envolto em realidades… as coisas cercam-me e absorvem-me ou eu mesmo as absorvo… tomo-as como minhas ou elas mesmo me tomam como delas... surgimos frente a frente e iludimo-nos mutuamente… porque eu sou apenas mais uma das muitas realidades que a realidade me presenteia... não existem personagens, só coisas reais, protagonistas que vivem o ser algo num determinado momento... por isso, deixo passar o dia… pretendo que a noite chegue rápida e segura... a única oportunidade de poder criar as minhas personagens… a única vez em que o real deixa de existir e o sonho comanda o que sou e quem sou... o sono não demora a chegar e com ele a minha paixão se satisfaz: Criar!... Então, todo eu deixo de ser o que sou e como sou e passo a ser o que não sou... as minhas personagens vivem outras vidas e no sonho me realizo porque a realidade do real não mo permite... deixo-me absorver na totalidade por todas as personagens que consigo criar e deixo de ser tudo o que sou… passo a ser o que não sou, talvez quem sabe o que sempre desejaria poder ser... bendito sono que me torna, na verdade, o que desejo ser... mesmo que isso seja apenas o pedaço de um sonho!..."

2 comentários:

maré disse...

a noite pode ser a varanda de muitos cenários.

os sonhos são só mais um. a noite é pródiga!

beijo Quim

Isabel-F. disse...

adorei este teu texto

bjs